A Construção da Assembleia Popular

A Assembleia Popular é uma articulação de forças sociais que promove lutas e campanhas, construindo um Projeto Popular para o Brasil. Nossa organização se dá a partir de movimentos sociais e populares, pastorais sociais, redes e fóruns, e setores organizados da sociedade, nos municípios e estados, e também em âmbito nacional, tanto no campo quanto na cidade.

Nesta caminhada, foram essenciais diversas experiências de luta, organização, mobilização e elaboração, como as Semanas Sociais Brasileiras, Campanhas contra a ALCA – Área de Livre Comércio das Américas e da dívida, o movimento pela reestatização da Companhia Vale do Rio Doce, os plebiscitos populares, a luta contra a transposição do Rio São Francisco, em defesa dos povos indígenas e quilombolas, e a luta das mulheres contra a violência e a opressão.

Organizamos também as campanhas pela redução da tarifa de energia, pela auditoria e CPI da Dívida, pela solidariedade entre os povos, como no caso do Haiti, Cuba, Bolívia, Venezuela e Paraguai, e contra a militarização na América Latina.

Nosso projeto inclui a construção de alternativas, como Alba (Alternativa Bolivariana para as Américas), o Grito dos Excluídos, além da luta constante pela reforma agrária, por soberania sobre os recursos naturais e em defesa dos direitos sociais, políticos, civis, econômicos, culturais  e ambientais.

prolesanpure.com
Get slim fast
Check it
reviews
Improve your hearing!
https://earoptimpatches.com





A Assembleia Popular é formada por todas as organizações, pastorais sociais, redes e movimentos sociais do campo e da cidade, que constroem este processo e participam das assembleias locais, estaduais ou dos espaços nacionais. É fundamental destacar a importância decisiva das lutas, reflexões críticas e propostas dos povos indígenas, afrobraslieiros, comunidades tradicionais e camponesas, assalariados do campo e da cidade, desempregados, organização de mulheres, jovens e outros setores populares. É na riqueza e na diversidade dessas práticas que esse encontram experiências, aspirações e propostas para um outro Brasil. Um Brasil que, desde a I Assembleia popular Nacional, definimos como: um país politicamente democrático, economicamente justo, socialmente equitativo e solidário, culturalmente plural, ambientalmente sustentável.