Brasil de Fato é lançado em versão tabloide em SP

O grupo Brasil de Fato, que completou 10 anos neste ano, entra em uma nova fase com o lançamento de jornais semanais de distribuição gratuita e de grande circulação em grandes cidades do país. Depois de Rio de Janeiro e Belo Horizonte, o Brasil de Fato é lançado em São Paulo, nesta sexta-feira (13/9), com o objetivo de atender à demanda crescente por esse tipo de publicação.O jornal será distribuído todas as sextas-feiras nas estações de metrô e terminais de ônibus de grande fluxo. O Brasil de Fato SP possui uma redação voltada para produzir uma edição direcionada para a população da maior cidade do país. O jornal terá notícias sobre os acontecimentos do Brasil e do mundo, mas a prioridade é tratar da vida cotidiana em São Paulo e na região metropolitana.“O jornal terá reportagens para atender aos anseios da população da cidade, com informações sobre política, economia, cultura e esporte”, afirma a editora-chefe Vivian Fernandes, que já fez parte da equipe da Radioagência NP. 

“Temos como princípios editoriais o interesse público, a participação popular e a luta social do povo brasileiro, que são os nossos diferenciais”, diz a jornalista formada pela Universidade Federal de Viçosa (MG), que faz mestrado em Ciências da Comunicação na ECA-USP.O grupo Brasil de Fato tem um conselho editorial formado por um conjunto de movimentos sociais, sindicatos, entidades estudantis e intelectuais, que define a linha das publicações. Abaixo, leia o editorial da primeira edição do Brasil de Fato SP. 

Por uma São Paulo de todos os povos 

São Paulo é uma cidade com um povo lutador, que fez milhares de atos de rua, greves, paralisações e obteve muitas conquistas. A história dessa cidade é uma história de luta. Esse povo é uma mistura rica de “paulista- nos da gema” e “paulistanos de coração”, vindos de todos os cantos do Brasil e do mundo. São Paulo é diversidade pura. Uma cidade que é conhecida pelo trabalho e pela cultura.Uma cidade de dimensões absurdas. Com problemas proporcionais a esse tamanho. Habitação, saúde, transporte coletivo, educação, creche e trabalho representam muitos dos desafios para construir a cidade do futuro.Desafios que alcançam seu povo de forma desigual. Quem pode mais – economicamente – se vira melhor. E quem pode menos – como os moradores da periferia, trabalhadores, desempregados e os sem-teto – se vira como pode e luta para superar as dificuldades e mudar essa situação. 

Em junho, essas contradições e dilemas empurraram centenas de milhares de pessoas, a maioria jovens, para as ruas. Barraram o aumento da tarifa de metrô e ônibus, mas essa história não parou aí, assim como não começou.O povo da “Pauliceia” luta para sobreviver e enfrenta desafios que não aparecem como tal na grande mídia. TVs, revistas e grandes jornais banalizam as desgraças do cotidiano, como a violência. 

A riqueza e complexidade da vida do povo - nos bairros populares, periferias e no centro, no trabalho e nas organizações populares, as lutas e conquistas - são mostrados de forma estereotipada quando não são silenciados.Surge assim este jornal. O Brasil de Fato SP é um contraponto, uma voz das ruas, das organizações populares, dos sindicatos, movimentos sociais e populares, organizações de jovens, estudantes, das populações da periferia, dos sem-teto, dos sem-trabalho, das vítimas de racismo, xenofobia e homofobia. Acima de tudo, de um povo que se movimenta e luta.